terça-feira, 24 de maio de 2011

«as lágrimas são o sangue da alma»

A vida escorre-me pelos olhos e cai numa folha de papel. Ao tempo que vai, pinga por pinga, torneando um texto do meu próprio eu como se fossem as minhas mãos a desenhar uma história.
Partes de mim que eu desconhecia vão sendo contadas ao mundo sem a minha permissão. Vou percebendo porquês que ecoavam na minha cabeça e as razões são me dadas de bandeja. Outra faceta de mim é-me mostrada, e mal eu sabia da sua existência: é outra pessoa, uma desconhecida em quem me quero tornar por tudo neste mundo. Tem as decisões tomadas, e é a poça de água que me mostra o futuro. Que, além de perfeito, é meu.
Mas há algo no fundo dela, um algo desfocado e pouco perceptível que me pisca nos olhos e tenta chamar-me a atenção. Um aparte que eu não queria saber, a mancha negra na capa de cavaleiro branco. Apunhala-me uma faca no peito e atira-me ao chão, sem um único esforço da minha parte para a deter. O coração parte-se-me no peito por perceber que, depois de tanto esforço, de tanto sofrimento, esse futuro que me parecia tão racional é sem ti. As legendas desta história para mim passam a deixar de fazer sentido e nisto, os meus olhos lacrimejam sangue; porque os papéis foram invertidos e agora quem chora é a minha alma.
E sem ti, não há oxigénio que consiga inspirar.

8 comentários:

  1. Oh, muita força! :*
    (estou de volta aos blog's! ^^)

    ResponderEliminar
  2. sim princesa, está tudo bem. e contigo, como estás? :)
    obrigada de coração, os teus são sempre fantásticos. não há palavras*
    desde que voltes sempre, é o que interessa :)

    <3

    ResponderEliminar
  3. as saudades de ti corroem-me as entranhas. iloveyou.

    ResponderEliminar
  4. o titulo mostra por si toda a logica do mundo .

    ResponderEliminar
  5. é uma frase que mostra muito do que vivemos .

    ResponderEliminar