sexta-feira, 4 de junho de 2010

parte de mim


pego na tua mão, dou-lhe um beijo e digo: é agora que dizes que me amas?

todos os dias sinto-me nas nuvens, não apenas por te ter comigo, mas por gostares de mim.
sei que não é da forma maior que existe, mas é profunda. um sentimento sincero, aberto, e que toda a gente tem a capacidade de ver. como um livro com a página aberta a meio. toda a gente o lê, toda a gente o sente, toda a gente é atordoada pelas vibrações que ele transmite, até que passa a fazer da sua própria vida.
vamos voar para um céu só nosso; vamos?
sinto o teu perfume se estiveres numa ponta da cidade e eu na outra, reconheço-te à distância. sinto o reluzir dos teus olhos ofuscarem os meus. sim, dos teus olhos perfeitos cor de mel. a cor mais linda de todo o mundo - apenas por ser a dos teus olhos.
quando é que me levas para bem longe daqui?

leva-me para sítios onde nunca fomos. leva-me para locais desconhecidos... mas leva-me contigo.
dá-me a tua mão.

sinto falta de ti, falta do teu toque, falta de mim, quando estamos longe.
sinto isso todos os dias.
um dia deste pego em ti, nas nossas malas e fujo para longe.
posso dizer que neste caso sou egoísta, porque te quero só para mim, em todos os momentos. como se fosses um amuleto, sempre comigo.
posso dizer até que és como o meu esqueleto: uma base. para tudo e todas coisas. para o que der e vier.
mas neste momento, só sei que me apetece ter-te aqui comigo. sentia-me mais aconchegada, tenho a certeza. sentia-me mais segura, tenho a certeza. sentia-me mais feliz, tenho a firme certeza.
és tudo e mais um bocado de mim: és o meu abrigo, a minha casa, o meu cobertor, a minha almofada, o meu amparo.
simplesmente fazes parte de toda a minha vida, desde a mais simples ponta de cabelo até ao perfume que uso todos os dias. os meus ínfimos pormenores são tu. tu próprio és eu.
e então...

1 comentário:

  1. É bom sentirmos este tipo de sentimento a que chamam de amor.

    ResponderEliminar