terça-feira, 21 de dezembro de 2010

fear


Sim, é disso que se trata.
Tapa-me a boca sem mexer um só músculo, apenas pela sua mera e forte existência em cada milésima de segundo dos nossos dias. Vagueia a meio da noite pelas ruas, sem destino certo, mas de encontro marcado ao nosso lado na cama, enquanto achamos que estamos seguros de tudo e de todas as coisas. Entra de mansinho, pé ante pé - talvez uma pena a cair no chão fizesse mais barulho que ele quando nos invade o corpo sem permissão. Enfia-se no meio dos lençóis e enrola-se em nós, atafega-nos, cala-nos.
No dia seguinte, já nada é igual. A bruma tomou conta do ambiente com o qual lidamos, sentimos arrepios de minuto a minuto e andamos desorientados. Parece que temos uma corda ao pescoço que não nos deixa respirar, parece que temos uma venda nos olhos que não nos deixa perceber o que se passa à nossa volta.
Depois ele vem. O receio vem... E tudo ainda se torna pior. Não temos coragem para avançar, para dizer alguma coisa. Não queremos dar um passo em falso. E se caímos na armadilha?
Somos amarrados a uma cadeira velha sem poder fazer nada, tapam-nos a boca e os olhos, amarram-nos as mãos atrás das costas, e fecham-nos numa sala escura e sem janelas. E por lá ficamos...
Para companhia destes dois, juntam-se-lhe uma consequência. A dúvida atordoa-nos a pouca sanidade que ainda nos resta. Enlouquece-nos. E se eu optar por fazer isto? Mas e se aquilo for o mais correcto para mim?
Sim, é disso que se trata.
Há quem tenha medo da própria sombra. É uma expressão, mas acredito que hajam pessoas assim. Deixam os dias passar à deriva, e não se apercebem em quem se vão tornando. Na vez de terem cuidado com os pormenores das suas medíocres vidas, deixam-se andar por aí. E depois ele toma conta delas, com todos os seus aliados em conjunto.

Não é a força bruta que o derrota. Basta uma certeza de que tudo correrá bem. Uma.

12 comentários:

  1. obrigada obrigada mesmo
    woow, que perfeito ! adoro tudo o que escreves

    ResponderEliminar
  2. tens toda a razão, ainda não tinha pensado dessa forma. bem visto :)
    também estou a seguir *

    ResponderEliminar
  3. Está maravilhoso *.*
    E muito orbigada querida.

    ResponderEliminar
  4. eu também acredita , mas felizmente estou agora na quinta xb

    ResponderEliminar
  5. Medo é algo que nos persegue em muitos "momentos", mas temos que os enfrentar :) * beijo linda

    ResponderEliminar
  6. As crianças fazem-nos tão bem, não é? São uma doçura! :)

    Quanto a este texto, que mais dizer se acho sempre a tua escrita encantadora e de uma originalidade extraordinária. És uma excelente escritora, sem dúvida pequenina!

    ResponderEliminar